Ensaio pela noite...

(foto de Luís AT)

Gosto da noite. Essa companheira de sempre, que retrai a minha vontade de ir!... Gosto do silêncio da noite, impositora do descanso para as vozes que insistem em preencher espaços, dentro de mim. Gosto do escuro misterioso onde vogam os meus pensamentos. Gosto da noite. Ponteada a estrelas que invocam mitos esquecidos. Aclarada levemente pela Lua em quarto-minguante. Ou negra, simplesmente. Pintada a pesadas nuvens... que anunciam o derramar do sentir da Natureza.

Quando a noite chega, no intervalo da peça maior, recolho aos bastidores de mim. Os sentidos sobejam em variações de sinestesia. O olhar procura os sons, tacteando o gosto de aromas por anunciar. Sou eu, na noite! No oposto dos dias claros.

E porque "as palavras, depois de ditas, alcançam o silêncio", digo: gosto da noite!

(O silêncio que explique...)

18 comentários:

Paulo - Intemporal disse...

A noite e o silêncio onde me escuto, onde a voz é agora na primeira pessoa, vontade de fazer a vontade à Alma que urge em ser corpo sem corpo.

______________________ e o teu verbar é agora de sílabas onde me vogalizo, em consoantes que edificam a rima, nunca até então obrigatória.

______________________ Um bom domingo, Graça.

E um beijo, sentido.

Paola disse...

Gosto da noite... mas não gosto de luzeiros a bruxulear... prefiro o silêncio onde me escuto e ao ouvir-me oiço as vozes dos outros. Os de ontem, de há instantes, de hoje, de agora mesmo... Gosto da noite porque me deixa ver melhor...

Beijo

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Também gosto da noite, quando está tudo quieto. Para trabalhar, a noite rende muito. Para ler e escrever também. Ou para passear só, num lugar onde não haja malfeitores. Gosto da noite no interior, cuja única luz provém da via láctea. Sou um ser, por natureza, noturno.
Graça, minha amiga, fiz tr~es postagens hj, mas já parei, sinto-me cansada. No poemas fi duas, dentre as quais um poema de Shakespeare que não é um soneto, bem como El Desdichado, de Gérard de Nerval, pus 15 notas, vc vai amar. E no Doces Poesias, vc acredita de que não me lembro do que postei, só sei que foi um poema. Apareça à noite, já que também é um ser noturno.
Um beijo,
Renata

Paulo disse...

Os bastidores nocturnos onde te recolhes, onde és o prolongamento dos dias claros. Gosto da noite e de ti.

Bjos

PJB

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Não gosta mais da noite do que eu...
De dia dá-me sono e o meu cérebro não funciona!
Sou um profissional da noite!

;)
Pois gostaria muito de tê-la conhecido pessoalmente, no lançamento do meu livro, o que aconteceu com outros amigos blogistas.
A festa foi bonita e tive o prazer de oferecer 4 postais de poesia, aos presentes.

Quanto ao livro, ele estará em livrarias ao preço de 8.50 euros.

Mas eu tenho cá exemplares e acompanho o livro com os 4 postais dessa colecção Litoral (um dos postais está algures, no meu blog), autografado e dedicado, se assim quiserem.

Quanto a lançamentos... talvez no próximo....

Beijinhosss

tossan disse...

Valorizo o silêncio ele que explique este teu belo poema. Gostei muito do seu blog! Bj

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Graça:
Publiquei no Galeria, bem como nos meus outros Blogs. Por favor, vá.
Beijinho meigo,
Renata

Paulo Tomás Neves disse...

...
(silêncio)
:-)

Carla Silva e Cunha disse...

OLa
vim aqui pessoalmente para agradecer o voto que deixou no desafio da Vanessa
Muito obrigado pelo carinho
votos de boa semana
beijinhos
carla

Paulo - Intemporal disse...

______________________outro,

de boa noite, Graça.

[Encantado contigo]

.íssimo.

o que me vier à real gana disse...

Olá,boa noite!

Este é outro blog k vale a pena!

São disse...

Também gosto da noite, mas não quando é branca.

Minha querida, para si e para quem desjar os meus sinceros votos de alegres festas, harmonioso Natal e excelente 2009!

Um abraço grande!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Graça, querida,
Fiz um post sobre a Origem das rosas e gostaria que vc fosse apreciá-lo. Também tem outro poema de Shakespeare, provérbios sobre o amor, etc.
Apareça, querida.
PS: E o seu post continua firme!

isabel victor disse...

Também gosto. Gostei ...


iv

isabel mendes ferreira disse...

Obrigada.





aqui.





muito abrigada.

Nilson Barcelli disse...

"Procurar os sons e tactear o gosto dos aromas por anunciar" é sempre mais fácil de noite.
Gosto da noite como gosto do dia. Com ou sem lua, chuva ou outro elemento qualquer da natureza.
E ouço o silêncio em diversas circunstâncias, mesmo de dia no meio de uma multidão...
A foto que escolheste é excelente.
O texto também, como sempre.
Beijinhos.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Graça, vc se importa de ir o mais rápido possível ao Poemas? É que o meu Amor zangou-me comigo, então lhe preparei um brunch. Por favor.
Beijos,
Renata

Conde Vlad Drakuléa disse...

Amei a photo e o texto, nem preciso dizer que só vivo a noite não é, sou um vampiro, he,he,he... aqui vai um presentinho do conde e do Manuel Bandeira:

Portugal, Meu Avozinho:

Como foi que temperaste,
Portugal, meu avozinho,
Esse gosto misturado
De saudade e de carinho?

Esse gosto misturado
De pele branca e trigueira,
- Gosto de África e de Europa,
Que é o da gente brasileira.

Gosto de samba e de fado,
Portugal, meu avozinho.
Ai, Portugal, que ensinaste
Ao Brasil o teu carinho!

Tu de um lado, e do outro lado
Nós... No meio o mar profundo...
Mas, por mais fundo que seja,
Somos os dois um só mundo.

Grande mundo de ternura,
Feito de três continentes...
Ai, mundo de Portugal,
Gente mãe de tantas gentes!

Ai, Portugal de Camões,
Portugal de Graça e Teatrices,
Do bom trigo e do bom vinho,
Que nos deste, ai avozinho,
Este gosto misturado,
Que é saudade e que é carinho!

Amo muito você minha doce e terna amiga... Um dia vou cruzar o grande mar oceano apenas para te dar um abraço ^^

conde Vlad e Luiz.