Pelo silêncio...


[Graça]



Sou pelo silêncio...

que abranda o calor dos dias... que se aquieta no ruído surdo do verdejante das árvores... que se propaga no regato de águas claras, rasgando trilhos serpenteados... que se abstém de palavras no remanso das rochas... que se cola na alegria calma das hortênsias... que se orna da dança de estrelas, no negrume do céu... que guarda as memórias decalcadas de te ser essencial... que apazigua a vontade de gritar o que não deve ser dito.

Sou pelo silêncio... que se emudece em mim.

42 comentários:

Maria Emília disse...

Consigo estou, Graça, sou também pelo silêncio. Mas quem é pelo silêncio gosta também de uma boa gargalhada.
Um beijinho,
Maria Emília

Paola disse...

... e quando o teu silêncio se cala no meu... nós rimos à gargalhada...

Beijo. Abraçado.Assim

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Não sou pelo silêncio, sou pelo grito. O grito que sempre quer sair e que, às vezes, fica engasgado, sendo sublimado por outras formas de gritar, como escrever.
Querida amiga, sinto a sua falta e grito pelo seu nome.
Beijos,
Renata

Braulio Pereira disse...

querida graça

ouvi teu silencio e vim .
flores no vento.
suave brisa assim..
dou-te o que levo dentro..

beijo meu..

Lídia Borges disse...

Eu também sou pelo silêncio, se o que temos para dizer não deve ser dito.
O silêncio, assim aquietado no verde, na água, nas rochas, é o silêncio benévolo que nos permite ouvir-nos e saber-nos melhor.
Adoro ler-te!

Beijinhos!

Carlos Gonçalves disse...

Graça, o teu silêncio é o retrato da minha natureza!
Quando sentir o desassossego do meu ser na inquietude do mundo, quando a vida me arrastar para o desfiladeiro das sombras, vou ouvir no teu silêncio as paixões da minha vida.

Um beijo.

Carlos Gonçalves

Paulo disse...

Não te sabia pelo silêncio! Mas a vida dá lições, e por vezes é melhor calar o que não deve ser dito. Espero que as férias estejam a ser boas, só com os silêncios da natureza.

Beijos muitos, minha querida

PJB

Anjo azul disse...

Por vezes o silencio diz mais que uemil palavras.....

Adorei o seu espaço
Desejos de um ótimo fim de sermana

Anjo azul

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa fim de semana


Doce beijo

f@ disse...

Olá Graça,
Pelo SILÊNCIO DO G®ITO…
NO CALOR DA EMOÇÃO

E pelo breve levantar a voz ao sol sem apagar os raios… e assim me ajoelhar ás folhas verdejantes e á sombra das raízes…


Pelo silêncio comtemplativo de que falas ás pétalas e folhas … razão de ser do sol (o) da raiz…
Nunca a mudez… o nu das palavras… cai no pensamento insondável de ser água…

!menso beijinho

Sofá Amarelo disse...

Também sou pelo Silêncio (com S grande!), adoro o Silêncio, venero o Silêncio, compro-o se necessário com os créditos da alma... só o Silêncio me deixa pensar e pensando agir... Sou pelo Silêncio! Mesmo que ele seja estrondosamente sonoro...

AFRICA EM POESIA disse...

Graça
Foi só um mimo pois sei que ia gostar.
Um beijiTambém eu...sou pelosilêncio

Vampira Dea disse...

Oi. Já reparou que o silêncio grita?

Whispers disse...

Olá querida Graça!

O silêncio doí.
Só muitas vezes o silêncio pode ser uma maneira de dizer o que a voz não diz

Gosto muito desta musica que tens a tocar.
Desejo-te querida que tudo de bom esteja na tua vida
Tem um fim de semana de luz,amor e paz
Beijinhos mil com carinho Rachel

lupussignatus disse...

verdejante

silêncio

o que

nasce

no reflexo

das mãos



*bom-fim-de-semana*
*beijo*

Anjo azul disse...

O mundo é um palco de actores,
Sim Graça, tens razão...
Cada qual com seus valores,
Mas todos "actores" são,

E neste palco que vamos actuando,
Quantas vezes do papel que nos dão.
Na hora que estamos representando
A esse papel vamos juntando,
O que nos vai no coração.

Bom fim de semana
Bjs em teu coração

Anjo azul

Vieira Calado disse...

Olá, querida amiga!

Neste dia de muito calor venho dsejar um bom resto de fim de semana, se possível... na praia.

Bjs

sideny disse...

Graça

Adoro o silêncio.

Claro que nem sempre , mas as vezes sabe tâo bem ouvir o silêncio.

beijo

Princesa disse...

.•*ღ ¸.•*Olá!!!¸.•*ღ ¸.•*

Hoje muito rápido só para lhe desejar um bom fim de semana...

Pessoas especiais como você
tem em si a essência da amizade,
para perfumar o mundo com amor verdadeiro.    ¸.•*ღ ¸.•*

  ¸.•*ღ ¸.•*Pessoas especiais são como Anjos, com dedos
de condão, para tocar com magia
o semblante dos que amam.

  ¸.•*ღ ¸.•*Pessoas especiais são dádivas de Deus,
para abençoar os caminhos daqueles
    que cruzarem os seus

  ¸.•*ღ ¸.•*Você é especial..¸.•*ღ ¸.•*

Beijinhos..

Carlos Gonçalves disse...

Graça, bebo a tua prosa nos textos que escreves e fico sempre sedento, é assim como que tentar saciar a sede, bebendo água salgada.

Um beijo para ti.

Carlos Gonçalves

Sunshine disse...

Num espaço como o da imagem que apresentas também sou pelo silêncio .... pela paz que esse verde profundo e o reflexo na água induz ...

Bjinhos Graça e boas férias :)

A.S. disse...

Graça,

Noa teus lábios emudecidos
hei-de ouvir
o silêncio que se agita,
essa guitarra crescendo
suavemente infinita...


Um beijo meu...
AL

Brancamar disse...

E que belo e inebriante silêncio encontrei em sítios como este, tu sabes Graça e quando chegares eu já regressei, são os desencontros da vida...mas aqui neste silêncio feito de palavras fica sempre a essência onde nos encontramos...

Desculpa o meu lapso no post anterior, ao olhar aquela torre de imediato o meu subconsciente misturou outras duas, uma delas só tem o relógio na parte frontal, virada para a praça da cidade e a outra na Igreja matriz logo ali perto só tem os sinos, iguaizinhos a estes. Muito coincidente esta tua imagem, que me fez associar essas duas memórias.
Memórias que trago no silêncio dos anos...
Fica bem e continuação de boas férias a caminho do silêncio dos riachos e das estrelas...onde a paz é absoluta quando já existe em nós, como existe em ti.
Beijos
Branca

JotaSP disse...

Querida Graça,

Também sou por esse silêncio______________________

Esse silêncio que nos fala tantas coisas!

Um beijinho «««

MCampos disse...

Há um silêncio que se cala em nós, mesmo no meio do ruído que se ouve à nossa volta. É o silêncio das memórias, da saudade, do que não pode ser dito. O seu texto despertou em mim a vontade de falar dos silêncios que devem apaziguar a vontade de gritar. Gostei muito de mais um apontamento de si. Boa semana para si, ainda de férias, imagino.

Um abraço e obrigada.

Princesa disse...

Pense na vida como um aprimoramento das suas lições do que se passaram nela,olhe pra trás apenas pra não errar novamente e poder seguir em frente vivendo o presente sem persistir no erro do passado...
Uma bom inicio de semana
Beijinho

Everson Russo disse...

Deixando pra ti um beijo pra desejar uma linda semana....

Luis F disse...

De mundo em mundo, de blog em blog... naveguei sem limites nas asas da minha alma e descobri esta bela praia... onde acampei e senti o doce licor das palavras

Parabéns

Luis

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Querida Gracinha

Acabo de publicar na Travessa o textículo que segue, para teu conhecimento. Um queijinho amigo e muito obrigado
Henrique

Tudo tem o seu fim
Antunes Ferreira
As coisas são o que são. Encaminho-me a passos largos para aquilo que penso seja o final desta aventura blogueira. No cabeçalho (um desenho do meu filho mais velho, o Miguel, quando tinha 21 anos e era estudante de Economia e representa a vista da nossa antiga casa na Lapa) coloquei o lema: «Um blogue de todos para todos». Muito satisfeito.

Habituei-me (quiçá mal) a ter bastantes visitantes, bastantes cumentadores (com o) e foram chegando uns quantos contribuidores, de muita qualidade, que engrossaram o Timão. E, sem jactâncias, pensava ter um destes dias, mais alguns. Os (per)seguidores foram igualmente aumentando. A todos os que referi se deveu a aceitação que A Minha Travessa se me afigura que teve.

Mas, já não tem. Os visitantes são menos, os cumentários (com o) menos são, alguns colaboradores vão espaçando mais os seus textos. Mas, mesmo assim a esmagadora maioria deles continua fiel. Bem hajam. A dado momento – e face a intromissões que não me pareceram civilizadas – tive de adoptar o regime de moderação. Possivelmente isso abalou muita gente.

Diz-se que estamos no período de férias e que tal leva a que se frequente menos a Travessa. É uma boa tentativa de justificação destas ausências… Aceito – mas não me chega. Por mim, adoro escrever (além do prazer, quase sempre ganhei a vida honestamente a fazê-lo) e estou seguro de que os que escrevem para este blogue, também gostam da escrita. E, sobretudo por eles, temos sido o que somos. Repito aqui e agora o meu sentido muito obrigado.

Mas, também adoro que me leiam. Senão – para quê escrever, ainda que não muito bem?... Não penso que seja preciso dizer que não é narcisismo confessa-lo. Porém, faço-o sem pudor nem reservas, nem arroubos de prima dona. Muito menos com intenções «chantagistas»: se não me lerem, vou-me embora, etc. e tal.

Aqui fica este desabafo para todos os que o quiserem ler e interpretar. Não será difícil, não sou a Pitonisa de Delfos, não é necessário que leiam o que vos confessei com recurso aos fumos de enxofre.

Quando decidir correr os taipais – também não se trata de ameaça… - o que penso que não vem longe, antes pelo contrário, despedir-me-ei de todos; sem aviso prévio. Porque este textículo já o é.

Carlo Rochas disse...

Pensava que o silêncio era apenas a ausência de ruídos, sentimentos e antes de tudo afastamento, neste caso vou compreendendo que muito mais do que o silencio, o abandono tornasse uma alternativa. Que pena que assim seja. Querida amiga, depois de dez anos sem tirar ferias e sobretudo tirar ferias em Portugal, ando desesperado com tantos ruídos, improficuidades e insensatezes. Faltam-me tanto a veemência e a profundeza da simplicidade Beijo Graça e até breve.

Vivian disse...

...Graça querida,
assim como tú, tbm sou
pelo silêncio, e principalmente
este da madrugada onde posso ouvir
meu coração e tudo que ele quer.

Bj

saudade

Nilson Barcelli disse...

Eu prefiro o silêncio ao ruido.
Mas há silêncios que fazem zumbir os ouvidos...
Belo texto querida amiga, gostei imenso.
Beijo.

Whispers disse...

Minha querida Graca!
Venho desejar que estejas a ter umas ferias de sonho.
Aproveita,descansa,vive, sonha e ama.
Desejo-te do fundo do meu coracao que tudo esteja a te correr bem
Um beijinho com carinho e amizade
Rachel

sideny disse...

Graça

Continuaçao de boas féria.

Aproveite o silencio que vale ouro.

beijinhos

Mar Arável disse...

Mas que não se cale o silêncio


isto é


os tantos silêncios

Doroni Hilgenberg disse...

Graça,
grande reflexão
Muitas vezes o silêncio vale mais que mil palavras.
bjs

A.S. disse...

Graça...

Vim reler-te... e deixar-te um beijo!

AL

Cadinho RoCo disse...

Somos por tudo que somos.
Cadinho RoCo

Brancamar disse...

Olá Graça,

Vim deixar saudades e beijinhos.

Branca

Braulio Pereira disse...

graça querida
vim dar-te um beijo meu
obrigado pelo teu carinho gosto de sentir a tua ternura..

adorei esta musica suave melodia.
para o meu despertar.. inunda-me..
com o teu olhar....

beijo meu..

a.m disse...

O silêncio é o mais poderoso dom que temos...

Gosteu do blog, e das fotografias também

Emilia disse...

Em SILÊNCIO, esperei, em vão, um almoço sem palavras vãs.
Beijo e resto de boas férias

Emília