Um ensaio pela noite...

[Luís]


Quis aprisionar o dia nas grades da memória.


Mas a razão, astuta, escancarou as portas do cárcere do pensamento.



E o dia esvaiu-se, calando o traço do horizonte, num lacónico poente.

25 comentários:

Vivian disse...

...tão efêmeros são os
dias sem que possamos
alcançar o sol!

bj, querida linda!

muahhhhhh

Isabel disse...

e assim se "prende" a luz.....


que nos prende ao melhor poente de cada um.


belíssimo este palco assim iluminado.


Graça.


bom dia!

com abraço.


.piano.

Lídia Borges disse...

Guardarei na memória a imagem deste dia a esvair-se no "lacónico poente" aqui representado de forma tão bonita.

Um beijo, Graça

Paulo disse...

Há sempre uma razão a estragar tudo :)...


Minha querida, beijos para o teu fim-de-semana


(espero-te...)



PJB

Whispers disse...

Querida Graca!

Ja nao sei qual eh o melhor do meu dia,quando acordo ou quando vou dormir e esquecer do dia que passou.
Minha linda,Rachel vai de Ferias,bem desejadas,um tempo de encontrar meu ''eu''

Desejo que tenhas um bom fim de semana
Mil beijos em teu doce coracao
Rachel

A.S. disse...

Querida Graça...

Uma corça do vento
libertou-se
do coração dos minutos...
saltou as grades
e anoiteceu nos teus olhos!
Astuto,
o poema libertou
o pensamento!


Beijos meus...

São disse...

Que prosa mais poética e que bem acompanhada por um por de sol esplendoroso!

Achei piada a esta versão de um fado muito bom de Amália e que desconhecia...

És, por acaso, tu a cantar?

Um felzi fim de semana, linda.

Paulo disse...

. graça

desta vez [ainda...], comentar-TE seria tão somente ou apenas dizer-TE

[simples.mente]

grat.íssimo pela presença a ser constância no Intemporal

. deixo-TE um beijo
. um bom fim de semana

Babi M.S. disse...

VIDA SINTÉTICA.

Paola disse...

... que ilusão agarrar o dia...cansado de perseguir a razão... Ai, minha amiga, o que ele não sabe é controlar o coração! Nem apagar da memória esse "traço do horizonte"... que perdura no olhar...

Beijo abraçado. Tanto!

AFRICA EM POESIA disse...

Graça
Obrigada por gostar das minhas palavras...

Eu vou tentando sorrir para a vida pois alegria deixa alegria...

mas...ouvindo José Mário Branco...ainda fico melhor...

Obrigada e um beijo

Anónimo disse...

Passar porque aqui é decifrar-te!

Beijo no teu coração.

;)

Chris disse...

Pensamentos e palavras poentes... gostei de passar por aqui.
Abraço
Cristina Fernandes

Marta disse...

Respira-se simplesmente..
Rende-se à beleza de todas essas histórias escondidas no pôr-do-sol..
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

A.S. disse...

Graça... vim deixar-te o meu beijo!

Brancamar disse...

E como eu gosto de poentes e dos seus diferentes tons!
Adorei este ensaio sobre um dia que se quer na memória e deixa interrogações perante o poente...
Será que o poente é lacónico, Graça?! A mim diz-me tanto, quase tudo...
Este momento que traduzes em plavras é belíssimo! Que dia virá amanhã, num sol cheio de LUZ?
Beijinhos
Branca

Sofá Amarelo disse...

... e o lacónico poente dará lugar à Lua (quase) Cheia que ilumina o pensamento...

Actores sejamos...

Carlo Rochas disse...

Continuarei confundido com as efémeras, quanto à música de Bashung, ela é antes de mais dedicada à resistência francesa durante a segunda grande guerra. Continuação de uma noite serena querida Graça. Beijo.

MCampos disse...

Andei a passear neste seu palco. A cada ensaio lido, sente-se toda a poesia que repassa das suas palavras. Voltarei. Adoro poesia. Como neste pela noite. Um dia que era uma memória, mas que se afundou laconicamente, com o pôr-do-sol. Mesmo quando a razão é astuta, a memória não se apaga!

Um abraço ao "palco".

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, Graça!
Mesmo com tantos porblemas de saúde, fui dormir às 8:30 da manhã, porque, depois de pronto, o post apagou. Tentei pegar esta postagem sua e lá pôr, mas não deu certo.
Se vc puder, publiquei em quase todos os Blogues, então apareça.
Desculpe não comentar. Não dá (acho que entende).
Beijos,
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Esqueci de lhe falar que o post apagado é o do GALERIA.

mariabesuga disse...

solta a memória nos dias agora
perde-se o pensamento portas adentro
deixando fazerem-se os dias novos
olha o poente no horizonte longe

Beijinho Graça

mariabesuga disse...

liiindo esse horizonte poente!...

Nilson Barcelli disse...

Gosto sempre das tuas palavras e dos teus ensaios.
E este não foge à regra.
Querida amiga, boa semana.
Beijo.

Mar Arável disse...

Um pulmão que respira

o seu texto

Bjs