Ensaio sem sentido...

[Luís]


A casa tinha sido roubada ao mar. Repousava, agora, nas dunas de uma praia, sustentada em paredes de sal. O silêncio, no interior vazio e taciturno, gritava ondas de incerteza. O rumorejar do vento aliciava as cortinas feitas de algas sofridas. Janelas derrotadas na cor da maresia.

Nessa tarde primeira, sobre a areia fina e quente, a casa respirara a saudade de tantos sonhos navegados.... os olhos secos clamaram o chão líquido que, ao fundo do areal deserto, se estendia, sedutoramente, em espuma de desejo.

A casa fora, sem saber, sem esperar, roubada ao mar. Naufragara na aridez da terra. Partiram-lhe a quilha do seu bolinar onírico. Rasgaram-lhe as velas de uma vida insuflada de ideais. Derrubaram-lhe o mastro que sustentava o porvir...

No entanto, sentia, nos alicerces da sua construção, uma perene crença... Seria, então, casa da praia, no cimo de uma duna. Em cada divisão, guardaria um sonho... em cada porta marchetaria um ideal... abriria as janelas a cada novo dia... viveria longe do seu amor, é certo, mas nunca, nunca seria um castelo de areia desfeito pela indiferença do mar.

21 comentários:

Whispers disse...

Querida Graça!

Seja onde for que estivermos, onde for que o destino nos leve
Sempre levamos um pedaço,pedaço daquilo que deixamos

Temos escolhas na vida, ou deixamos nos ficar,ou levantamos asas e aprendemos a voar

Tal qual a casa que resolveu dar vida a vida, e de novo fazer memórias para juntar as perdidas.mas, não se deixou afundar ao mar...

Amei este teu post,amei mesmo,diz tanto.....

Beijinhos grandes,querida Graça
Rachel

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Seus ensaios são belíssimos, Graça. Fico até sem graça de comentá-los, porque não há o que comentar. Esta tudo dito.
Continue.
Beijos,
Renata

Princesa disse...

“O triunfo
Não se mede
Pelo estatuto que
Se atingiu na vida,
Mas pelos obstáculos
Ultrapassados
No caminho”

E pronto já está…Desejo

Um bom
Fim-de-semana
Com esta pequena mensagem...

Beijos Mil

Paulo disse...

Minha querida,

quando fazes estes exercícios de escrita 'sem sentido' é um deslumbre. Aquele 3º parágrafo está um mimo. Ainda bem que a casa tinha bons alicerces, também não gosto de castelos de areia.

Beijo e bom fim de semana

(gostei de te ver a responder aos comentários no post anterior, voltas?)

PJB

Paola disse...

... e a casa que queria ser casa, com portas escancaradas para o mar "viveria longe do seu amor, é certo, mas nunca, nunca seria um castelo de areia desfeito pela indiferença do mar." E ali, no aconchego da duna, não revelaria o segredo... da força que a sustinha.

Hoje, não te "bajularei"... [é este o verbo, não é?]. Não é preciso...

Bom fim de semana

Beijo abraçado

lili laranjo disse...

GRAÇA
obrigada pelas palavras deixadas no meu cantinho.
O sorriso vai voltando e as palavras bonitas vão aparecendo...

Gostei de passar aqui e ver teatrices bem bonitas...
bEijos

Emilia disse...

Como se pudesses dizer algo "SEM SENTIDO...!"

Beijo
Emília

A.S. disse...

Querida Graça...

Numa duna, junto ao mar
as gaivotas te acompanham
a fazeres essa construção...
Tu e elas, são aves que se banham
na espuma do amor que tens no coração!


Ternos beijos...

Paulo - Intemporal disse...

perene o teu dizer, sentindo sempre.

milimetrica.mente.

no pormenor de uma vivência tão tua.

ampla.mente singular.

na casa onde és res.guardo.

intemporal.

o teu beijo de boa tarde, querida Graça.

[já sabes a minha opinião acerca dos temas musicas que escolhes aqui]

:))

Ana disse...

Simplesmente, lindo.

Lídia Borges disse...

Belíssimo texto!
Dá gosto vir aqui...

Um beijo

Sandra disse...

Agradço a visita. Passe em poetas e leve o selo.
seja lá minha seguidora, também
Bom final de semana
Sandra

Mar Arável disse...

Que não arda

a primitiva chama

Brancamar disse...

Querida Graça,

Este texto e imagem tocam-me particularmente, quer pela ligação que tenho ao mar, quer pela mensagem que transmites. Nem sei como te comentar, é tão forte o sentimento de força e persistência e amor, que tudo que possa dizer estará sempre a mais.
Querida Graça, não te fiques só por estes Ensaios maravilhosos no blog, a tua enorme capacidade de expressão e de escrita ficcionada tenho a certeza te levará, se quiseres, a ser um nome grande na literatura deste país, onde nos tempos recentes tanta gente escreve livros sem o mínimo de preparação. Isso tu já tens, bem como o dom de criar, só te falta talvez tempo, mas és muito nova e o tempo virá mostrar que tenho razão. Nâo te esqueças disso.
Beijos de muita amizade.
Branca

f@ disse...

Olá Gracita
roubada ao mar…!!!!!
por isso quando bati á porta senti o perfume de maresia… e vi como ainda baloiçava ao vento…

Rumor de gaivotas de mágicas asas…
esse ensaio de casinha de sonhos… onde habitas tu qual sereia entre conchas e búzios e poesia…

imenso beijinho

Anónimo disse...

"... nunca seria um castelo de areia desfeito pela indiferença do mar."
Que bem se aplica a uma pessoa que as duas conhecemos!
Beijo não tão goooorrdo, mas impetuoso.

Princesa disse...

"Somos todos viajantes pelas agruras do mundo, e o melhor que podemos achar em nossas viagens é um amigo honesto."

uma boa semana
Beijinhos

lupussignatus disse...

casa

com

veias



[veio
da
maré]

Whispers disse...

Querida Graca!
Obrigado pelas tuas,sempre tao amigas e lindas palavras

Desejo que tenhas uma semana de luz

Beijos mil,minha querida!
Rachel

Nilson Barcelli disse...

Como é óbvio, nunca perdes o pé na maré... nem naufragas.
Ou seja, este teu texto tem, é e faz sentido.
Para além disso, gostei.

Querida Graça, bons feriados.

Beijo.

JotaSP disse...

Graça, querida Graça,

a imortalidade come sempre connosco à mesa e lava as mãos nos nossos castelos de areia___________________________ independentemente de sabermos ser felizes

Um beijinho assim «««