Num intervalo [sei-te...]

[Luís]


Sei-te para lá da monotonia caótica dos dias, numa demanda pela ara templária, onde receberás a oferenda da inquieta ordem. Sei-te em escalada telúrica, pela serra guardiã de todos os sonhos, na crença irreverente de que afastarás cada nuvem do turbilhão do pensamento. Sei-te espelho da multiplicidade de "eus" que te assolam, que te acendem estrelas no cerúleo olhar. Sei-te alma em espiral dissonante, agnóstica até de ti. Sei-te num acaso de silêncios que são palavras, que são beijos, que são palavras-beijos plagiadas do teu discorrer inconstante. Sei-te hermético, na certeza da genialidade tecida letra a letra. Sei-te desejo liquefeito, quando, no frio escuro da noite, um sussurro quente e imperceptível se encosta ao teu ouvido... Sei-te. Céus! Sei-te tão pouco!

Sabes-me [...] num aprendizado de convicções, pleonasticamente convictas. Por ti.

24 comentários:

Lídia Borges disse...

Parece-me a expressão de um olhar complacente sobre o outro.
A conclusão a ilustrar como a multiplicidade de "eus" pode delimitar o conhecimento que temos dos outros e que os outros têm de nós.
Um tema complexo transformado em poesia.

Um beijo

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Soube-me maravilhosamente Bem, ainda que não seja por mim* Pouco importa! O importante é assistir ao espetáculo!
*********

Paro no tempo, movo-me no espaço,
Ando e viro na curva de uma estrada
Sem começo, sem fim e sem pousada,
E ouço, na sombra, a fuga dos meus passos.

No chão vermelho, caem do azul lasso
Só lágrimas de tempo concentradas
Que são por filtro mágico passadas,
Gotejando nos múltiplos cansaços.


Amortalha-me o espesso véu da noite,
Estou só e não tenho quem me acoite,
E ninguém pode ouvir o meu lamento.

Corro, respiro, busco uma saída,
Mas me apunhala toda a dor da vida,
E mergulho no sumo esquecimento.

By Renata Maria Parreira Cordeiro

Beijos Graça**********************

Pensador disse...

Muitas vezes sabemos mais sobre quem nos importa do que pensamos. Mas ao mesmo tempo, percebemos que nada sabemos. Sobre a pessoa, sobre nós mesmos, sobre o relacionamento.
E nada é melhor do que descobrirmos juntos...
Beijos!

Carlos Gonçalves disse...

Desculpa, querida Graça, hoje não consigo fugir aos lugares-comuns, tantas vezes retratados na vida e nestes blogs... 'fascinante... maravilhoso... encantador... extasiante...', enfim, essas palavras que vamos dizendo, porque não queremos ou não sabemos inventar outras!
É verdade, tenho de confessar, foi o texto que mais adorei em ti, que mais me fascinou... Talvez porque ele tenha tanto do meu 'eu' e que tu, tão bem, retrataste. Falas de serras, de estrelas candentes, de sonhos, de inquietudes de alma e logo me encontras, como diz aquele teu poeta amigo (Vieira Calado), 'rompo abrindo o verbo amar presente em riste'.
Gostei... gosto... querida!

Um beijo [doce], hoje!

Carlos

Paulo disse...

Querida, um texto belíssimo! Com um destinatário que, basta ler, sabes bem :). Eu sei-te capaz de "intervalos" que são "ensaios" nessa peça de ti. "Sei-te alma em espiral dissonante, agnóstica até de ti." Que beleza.

Quanto às convicções, há muito que te sei convicta.

Minha querida, hoje vão dois, magníficos beijos, porque os mereces :).

PJB

Mar Arável disse...

É bom sentir a ilusão

dos saberes

que parecem verdades irredutíveis

Também eu te sei assim como és

na minha ignorância

bj

José Carlos Brandão disse...

Surpresa: Sei-te tão pouco. Mas quanto me sabe? Sabes-me? Todos os espelhos estão cegos. Mas não precisamos saber para amar. Então, contra todas as expectativas, amamos.
Beijo, Graça.

sideny disse...

Ola

Venho desejar um bom fim de semana

E deixar um beijinho.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo demais, Graça! Vim de novo
chorar e rir aqui, porque depois de amanhã eu completo 47 primaveras. Acho que o Amor me sustenta. O Amor é sempre o Vencedor!
Viva a Vida!

Beijos querida******************


*****


Poemas são lágrimas ou risos

me fazem viajar sem destino

me fazem soltar a imaginação

me fazem voltar a ser menina





Inspiram-me facilmente

eu sinto o encanto ou nostalgia

de almas belas por dentro

que traduzem palavras em alegrias





Inspirar-se aqui é muito fácil

com poetas e poetisas como vocês

assim fica mais fácil de certeza

vemos amor, vemos sensatez





Fazer poesia é fácil demais

difícil é usar o sentimento

exprimindo coisas de dentro

tendo a alma como instrumento.



Suely Damn*


DE POEMAS
+ un besito*******************
Bom Dia sempre!

Jorge Vieira Cardoso disse...

desnudo-me perante o entusiasmo que as silabas derretem a voz férrea da madrugada.

para nos ver precisarei apenas que as musas contem com as canções que embalam o nectar doce da cigarra que custa em dormir.

seremos uns e outros, obejectos de outrem, manipulados pelas palavras que em nós acontecem velozes, como zelo a um filho, feito pai???

beijo terno emudecido pelas vozes de quem não vê para além das três mil léguas de onde chegamos...

Nilson Barcelli disse...

Sei-te poeta, que apenas não ousa dar forma às palavras, porque o conteudo já mora nas sucessivas imagens que vais desenhando.
Graça, um bom fim de semana.
Um beijo.

Carmo disse...

Graça, excelente, maravilhoso texto com o qual me identifico.

Outros mais estudiosos que eu poderão analisar o seu texto, eu apenas me ocorre dizer que os seus textos, a sua poesia têm vida, alma.

Beijinhos

Carmo

segredos disse...

Sentido e de grande beleza na leitura pela maravilhosa "arte de bem escrever" como só assim "te sei".

bj

Marta disse...

Os dias parecem ser sempre caóticos e o riso parece fácil...
Basta apenas sentir e saber que o estamos a sentir...
Brilhante, Graça...
Beijos e abraços
Marta

A.S. disse...

Graça,

Como hoje, saberemos de nós o que ontem já sabiamos, se o nosso ser se submerge a cada instante numa multiplicidade de "eus" que nem sequer nós próprios reconhecemos?

O teu texto, reflete o talento e o cuidado com que abordas a complexidade da questão.

Tenho apenas uma certeza Graça, sabemos sempre tão pouco!



Deixo-te um beijo…

AL

jefhcardoso disse...

Graça, é com muito carinho que venho aqui e leio o seu Num Intervalo. Senti leveza na condução das palavras, senti leveza e sofisticação na formação das frases. Senti muitas coisas. Gostei de ter vindo. Voltarei com alegria.

Abraço: Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

margusta disse...

Querida Graça,

Sei-Te assim...em palavras perfeitas. Em deliciosos textos, que emergem da profundidade do teu ser, tão Maravilhosamente ricos, tão cheios de ti!!!
Sei-te em afectos de amizades puras e sinceras.
Sei-te um ser humano LINDO!!!

Sei...que tens de publicar um livro, com os teus escritos!


Obrigada pelo beijo do dia da poesia, trazia o cheiro da Primavera :)
Tentei ligar-te do fixo. Não consegui :(
Já tenho teclado :)
Por isso até logo!
Beijinhos e bom início de semana.

Margusta

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Graça!
*Um amigo sincero pode fazer brotar um sorriso
quando não suportamos mais e estamos abatidos.
Um amigo sincero pode compreender nossa provação
e nos pôr de volta no caminho certo com um aperto de mãos.
Um amigo sincero divide conosco os sonhos mais secretos
Ao mesmo tempo que permanece discreto.
Um amigo sincero vale mais do que o ouro,
pois de coração só quer a nossa felicidade, o nosso maior tesouro.
Poema da Renata*

Bisous!
Bom Dia! Hoje, choro e rio sem parar porque é o meu aniversário. 47 primaveras e eu estou como me vê no logo* Aquela postagem *is lost in space*, pois havia votos que me deram muito gosto, mas havia muito mais outros que não me deram muito gosto de apagar. E eu sei que a minha querida me entende.

rosa-branca disse...

Sei-te na minha alma existente, nos meus sonhos por vezes ausente. Sei-te no meu eu enfim, só tu e eu, em mim. Adorei querida Graça, tão belo. Beijo meu

© Piedade Araújo Sol disse...

Uma belissima prosa poetica muito bem construida, com frases perfeitas.

Sei-te tai pouco!

Gostei muito de ler.

beij

Amordemadrugada disse...

Graça!
A vida não teria tanta graça...;) se nao estivesses por aki ;)
Estava com saudades tuas, kerida
já vi que nun ca sabemos nada de nada...sempre aprendendo, ne?
e na vida, como no teatro...as máscaras nem sempre caiem...
boa semana kerida do meu coraçao
besito doce

Régis Castro disse...

Parece-me um olhar sobre alguém que conhecemos , mas que a nós mesmos...

um olhar penetrante capaz de ver as mais belas cores do coração!

Beijos minha querida!

mixtu disse...

sei-te
ouvi-te
senti-te

pouco... mas senti-te

nos intervalos das palavras :)

abrazo serrano

Gil Moura disse...

Olá, Graça

Gostei desta encenação poética. Onde os protagonistas se entreolham, num silêncio cúmplice...

Beijinhos

Gil