Ensaio por um bolo...


[Luís]

No palco da minha infância, todos os dias sete de Novembro havia festa, na casa da minha Avó.

Tudo começava na noite anterior, quando a minha Deusa [tinha nome divino, a minha Avó: Artemiza.] me ia dar o seu beijo de boa-noite. Eu dormia sempre lá. Era, nesse momento, que o discurso fluía com a serenidade que lhe era essência, por meio do sorriso mais verdadeiro que conheci. Que, no dia seguinte, teria muito que fazer, que talvez nem estivesse em casa, que eu ficaria com o meu Avô... enfim, eu calava a resposta, por conhecer, há tanto, a verdade dessa renovada mentira.

Na manhã do dia sete, eu acordava, invariavelmente, com o cheiro de um bolo acabado de sair do forno. A minha Avó era uma excelente cozinheira. Todos os anos me preparava um bolo diferente, feito com o carinho e a tradição do seu saudoso Alentejo. Depois, chegava, para mim, o melhor momento do dia. Na cozinha, sentada num banquinho de madeira, que o meu Avô em tempos me fizera, eu esperava que a minha Avó se sentasse perto de mim, para comermos a fatia do bolo, acompanhada do inseparável café com leite.

Não era o bolo que me alegrava o dia, aliás, nunca tive coragem de lhe dizer que nunca gostei de doces... era a minha Avó. E as suas histórias dessa terra onde uma moura, Salúquia, se apaixonara perdidamente... Nesses momentos, a sua voz ressumava a cor das searas de trigo, ondeando nas planícies alentejanas, o cantar dos sobreiros, a frescura das ribeiras, que corriam em direcção ao Mondego. Incrível contadora de histórias, a minha Avó oferecia-me o raiar de uma manhã de aniversário, sempre diferente... tal como o bolo.

Há muito que a minha querida Deusa subiu ao Olimpo... Provavelmente, continua a encantar com as suas narrativas de sotaque cantado. E todos os dias sete de Novembro, ao acordar, sinto, na minha memória, o cheiro de um bolo divino acabado de sair do forno.

_______________

[Obrigada]

28 comentários:

margusta disse...

Querida Graça,

...fiquei muito emocionada com este teu texto...

Que ao acordares sintas o cheiro divino do bolo acabado de fazer. De certeza que a tua avó estará olhando para ti a sorrir...

Muitos Parabéns Graça e um dia muito, muito FELIZ!!!

Muitos beijinhos,
com carinho,
Margusta


Obrigada, muito pelo " Mergulho Azul"

. intemporal . disse...

. querida Graça, .




. hoje, 7 de Novembro, faz a minha mãe 72 anos .


. desde que me lembro de mim, que sempre houve festa naquela que foi a minha casa também durante mais de vinte anos e que ainda hoje continua a ser .


. à distância de um movimento a.penas .



. estamos todos de parabéns,,, .


. .A.r.te.m.i.z.a. .


. "amei.de.amar" . rendido .


. um bom fim de semana e,,, o teu beijo de hoje .





. paulo .

Paulo disse...

Querida, muito querida, Graça

Parabéns! Primeiro, pelo teu dia de aniversário. Depois, por este texto lindo, sobre a tua "deusa". Que acordes divinamente, minha querida.

Um beijo duplamente magnífico :).

O teu Paulo.

Maria Valadas disse...

Os meus sinceros parabéns pelo teu aniversário, querida Graça.

Lindo momento este em que leio as tuas memórias de infãncia.. e uma lágrima rebelde, espreitou ao ler nomes de uma Moura Salúquia que morreu por amor... para não enregar as chaves do Castelo de Moura aos Cristãos.

Ainda fico emocionada e...

...fica o meu desejo de bom final de semana.

Beijos.

Adolfo Payés disse...

Hermoso leerte. son momentos magníficos que se pasan en tu blog..


Un beso

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos..

Que pases un buen fin de semana..

isabel mendes ferreira disse...

(um dia dentro do outro_______aquecido assim pelas palavras maiores do amor)





beijo.


Graça.

Brancamar disse...

Querida Graça,

Os meus parabéns pelo teu aniversário e também pelas recordações tão belas e comoventes.
É tão bom termos nas nossas raízes avós que nos deixam agarrados à memória cheiros quentes e doces e imagens de sonhos e ternura.
Eu tive uma que ainda me ampara os dias menos bons.
Agora percebo porque te divides entre o Alentejo e o Minho.
Parabéns pela riqueza dos teus afectos, é a melhor prenda que podes ter.
A minha é este beijo que te deixo com carinho.
Branca

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia, Minha Linda!
Passando só para dar-lhe os Meus Cumprimentos por esse Dia!
Não pude ver antes, foi aniversário do Thiago, meu sobrinho, 17 anos.
Que toda a graça que lhe foi concedida lhe seja dada em dobro neste dia.
Há gente aqui ainda.
Mais tarde, nós nos encontramos.
Beijos e beijos e Tudo de Bom, Querida,

Lídia Borges disse...

Um beijo de Parabéns!

O texto traz ecos de uma infância de aconchego, segurança e amor, factores imprescindíveis à "construção" de adultos felizes.

Sê feliz!

L.B.

f@ disse...

OLá Graça

!nfinito beijinho de parabéns e felicidades...

um bolo Mto doce o teu ensaio.... mto B E L O...

+ um abraço e Beijinho

Vivian disse...

...quanta ternura neste
teu texto falando de amor,
falando de um tempo em que
se formava um serzinho nos
formões do bem querer.

não existe nada mais gostoso,
mais aconchegante que colo
de vó que acarinha, mima,
e cuida como se mamãe fosse.

vou até mais longe...
são elas que nos fazem todos
os gostos, nos protegem muitas
vezes das 'broncas' que a mãe
nos dá...rsrsrs

sei disso porque sou vovó,
e não fujo à regra.

se és hoje esta pessoa linda,
é claro que tivestes em teu
favor esta família chamada AMOR.

Feliz Aniversário, querida linda!

deixe que as lembranças do
perfume deste bolo da infência
seja o guia para a sua felicidade
do hoje.


beijos, muitos deles à você!

rouxinol de Bernardim disse...

Sete de Novembro, talvez a data em que o céu também celebra com um bolo de dimensões descomunais o amor de uma avó pela netinha tão gentil.

São disse...

Gracinha, envolta na emoção deste teu texto comovente te abraço com carinho.

Tudo de bom, querida.


Tens uma hortenses para a lapela do blogue , se me deres o gosto de aceitares.

Anónimo disse...

Minha amiga,
Já estou um tanto livre. Seu ensaio, um bocado especial, com perfume de bolo caseiro, traz-me boas lembranças. Nada tristes. Lembrança do dia em que conheci uma grande contadora de
histórias e causos. Lembrança de outro dia em que também traduzi um belo conto, em aparência para crianças, "A Pequenina Vendedora de Fósforos". Lembrança do dia em que por essa e por outras fui muito bem recompensada (não em bens materiais). Lembrança do dia em que conheci a moça que gostava e gosta de ensinar, escrever peças e contos de encantar, como a Deusa que lhe encantava os dias e, em especial, este dia, com o acréscimo desse bolo, como a pequenina vendedora de fósforos. E emocionada a voz já me embarga.
"Incrível contadora de histórias, a minha Avó oferecia-me o raiar de uma manhã de aniversário, sempre diferente... tal como o bolo"
Beijos,
Renata

Carlos Gonçalves disse...

Também há rosas no Outono!
Parabéns,
Felicidades,
Amor,
Sonhos...

Um beijo.

Carlos

Whispers disse...

Querida Graça!
Que teu bolo este ano seja diferente, seja com um gosto de novas aventuras, de muita paz e felicidade.
Existem lembranças que não nos deixam jamais.
Existem cheiros, gostos e momentos que voltam, voltam na nossa mente tão vivos, que ate parecem momentos vividos no presente.
No meu pais ainda e o dia 7, no teu já não e, vim atrasada, só que meus desejos são sempre os mesmos, que sejas sempre feliz.
Mil beijos de quem te guarda no coração
Rachel

Laurita disse...

Olá querida Graça, Parabéns pelo aniversário e com ou sem bolo a avó deixou algo de mais valioso em teu coração. Deixou amor e recordações que nunca se apagam. Quanto a esse sentimento é saudade minha querida, saudades das boas lembranças de outrora. Como eu te compreendo. Beijócas querida Graça e continuação de bons palcos para melhores actores.

lupussignatus disse...

[inesgotável]


a fonte

dos

afectos



[dia.s
feliz.es]

O Profeta disse...

Não sei quem vence!
Não sei quem leva a melhor
Só sei que um sorriso teu
Fez desabrochar das pedra uma flor

Com ela teci um tapete
Engalanei a sombra dos teus passos
Escrevi um derradeiro pedido numa pétala
Rogando a infinita ternura dos teus abraços



Doce beijo

AFRICA EM POESIA disse...

GRAÇA
Venho tomar café contigo.
Um dia será de "verdade"...acredito!...



Esta é a maneira poética de eu ver o grão do café...
Meu amigo...
Meu aliado
Com quem sempre vivi...
e era lindo sentir o doce do bago e brincar na sua palha...




MOINHO DE CAFÉ


Café...
Castanho...
Redondinho...
Colocado no moinho...
Moinho que mói...
Que o envolve...
E o transforma...
E tu...
Ficas mais leve...
Mais fino...
Mais puro...
E mais macio...
E é aí que...
Sentes o poder...
De te transformares...
Para nos poderes deliciar!...

LILI LARANJO

o que me vier à real gana disse...

Olá Graça!

Com um pequeno atraso - adivinhasse eu, e chegaria a tempo! -, Parabéns!

Lembrou-me,o teu texto, as minhas avós.Vivi com ambas alguns anos. Com uma, porque vivia em casa dos meus pais; com a outra, porque para lá me desloquei uns anitos de malas feitas.
De ambas recordo ladainhas, rituais, sabores, habilidades e jeitos que já não existem. Eh pá, e não foi assim há tanto tempo! A dinâmica das coisas tem pé pesado!

Bjs

sideny disse...

Graça

Os meus parabéns, atrasados.

Que tenha passado um bom dia.

bejinhos

Braulio Pereira disse...

os meus parabens..
nunca é tarde.
aqui tens.
o meu fogo
que arde.
uma flor
AMOR.

beijos...

Com ou Sem conclusões disse...

Coisa linda!!!
Viu só, voltei... Mas aos pouquinho!
bjos e tenha uma otima semana

Spectrum disse...

Com atraso, os meus parabéns pelo teu aniversário.
Tb na minha memória pontuam as minhas avós, provavelmente a fazerem companhia à tua, algures no Olimpo.
Beijinhos.

Marta disse...

O sabor é sempre diferente...nunca se repete...
Viver na memória é estar efectivamente viva...
Que beleza de texto...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

mundo azul disse...

__________________________________


Minha doce e querida amiga... Feliz quem tem lembranças assim tão bonitas para relembrar e sorrir!


Beijos de luz e o meu carinho muito especial...

________________________________

sou...serei? disse...

Haverá mais ternura que esta que me proporcionas ao vivenciar, lendo, as bonitas palavras, adocicadas pelo amor de uma fatia de bolo, delicadamente concebido por uma tua "jóia" de eterna beleza, carinho e rigor, no ser uma avó apaixonada pelo seu "Mimo" feito a cada dia 7 de Novembro de cada Ano que passa?
Não...

Só mesmo, "a avó" e tu... Graça,
a quem, atrasado, te dou os parabéns por mais um aniversário.

fica o meu
bj...nho