Ensaio por um dia...

[Graça]

Existem dias, no meu sereno "palco", que mais parecem versos escandidos, em métrica infinita. O meu dia, que agora termina, foi, sem dúvida, um poema.

A manhã trouxe os meus lindinhos ávidos da continuação dessa narrativa, quase lírica, que é "O Conto da Ilha Desconhecida", de Saramago. Tínhamos iniciado a leitura na aula anterior... o texto é difícil. A professora facilita: lê para eles. A cada paragem, soltavam-se as perguntas, na intenção de descobrir o que se esconde "por detrás das palavras". Simbólico, o conto. Parámos numa das frases, "Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar". Partimos, então, para o desbravar do pensamento. E lá foram saindo as primeiras tentativas de definir o "gostar", de aclarar a "posse". As ideias, defendidas acerrimamente pelos meus jovens, vestiram-se de estrofe de rima solta.

Ao fim de noventa minutos de Língua Portuguesa, passámos para o Estudo Acompanhado. E o poema ganhou forma. Literalmente. Produção escrita de um texto colectivo. Um poema. Gostam desta actividade, que vai nascendo, palavra a palavra, com a colaboração de todos, no ainda quadro negro. Desta vez, propus que escrevessem um texto poético, a partir de um verso de Eugénio de Andrade. "Dai-me outro Verão nem que seja" - escrevi no quadro. O silêncio, que surgiu, antecipava a dificuldade da aula, mas rapidamente se embrenharam na tarefa e lá íamos registando pequenos pedaços poéticos, que em nada envergonhariam o original... Depois de muita discussão, de muito escrever e apagar, decidiram que o texto falaria das quatro estações, num campo semântico negativo, até chegar à Primavera, última estrofe de esperança. Registo, unicamente, o início de cada estrofe-estação: "Dai-me outro Verão nem que seja/o traço de um amargo perfume"; "Dai-me esse Outono incerto/ainda que mar de constantes penas"; "Dai-me outro Inverno nem que seja/o veneno de uma promessa quebrada"; "Não! Dai-me antes a Primavera/onde quero voltar a entrar". Talvez, noutro ensaio, caiba todo o poema.

O meu dia continuou pleno de sentimento lírico, no cair da tarde, ao ler as palavras simples que alguém me deixara: "Na placidez dos dias, o meu olhar demora-se em ti, feliz como uma véspera!".

Chegou a noite. Lisboa. Coliseu. La Traviata. Já por aqui partilhei o quanto gosto de ópera, desta em particular... o meu dia terminou com essa história cantada de um amor impossível. Abandonei, por momentos, o "palco" habitual, refugiei-me, finalmente, na plateia e deixei que a música de Verdi fosse poesia para os meus ouvidos.

Bom fim de semana!

29 comentários:

Carlos Gonçalves disse...

Graça, mais um texto lindo de alguém virgem nos sentimentos.
Muitas mais palavras nas entrelinhas, escritas a tinta branca, em papel branco.
Um excelente fim de semana para ti, com muito sol de Primavera, no corpo e na alma.

Um beijo doce.

Carlos

sideny disse...

Ola

Venho desejar um bom fim de semana.

beijinhos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Graça, minha Linda!
Para-além da magnitude da sua alma e da sua arte de saber ensinar a aprender - coisa difícil- o seu ensaio de agora é deveras tocante, ao menos, para mim. Fala do amor que nunca deve basear-se em prisão/posse/possessão, mas sim em liberdade/confiança/certeza. Deixar que a pessoa amada dê altos vôos, com a confiança e a certeza de que vai voltar, isto é AMOR VERDADEIRO, o resto é Maya, Ilusão. E "Dai-me antes a Primavera/onde quero voltar a entrar"... talvez eu nem devesse comentar, mas comento, porque este louvor à renovação, à positividade é tudo o que necessitamos aqui na Blogosfera, bem como na Terra dos Homens, sobretudo agora.
La Traviatta, Bella? Nunca cansa :) Estou esperando lá o relato de como foi, como vc me prometeu, afinal é paixão antiga e compartihada.

Se eu me encantei com o seu ensaio? Arrebentei de emoção!
Beijos, querida,

. intemporal . disse...

. querida amiga Graça, .

. ser do dia um poema .

. e gostar . tão somente ou a.penas porque,,, .

. "Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar"

. grat.íssimo por poder levar daqui, hoje, um pouco do teu dia singular . que se estendeu ao luar de todas as sílabas .

. na melodia da fabulosa música a ser pano de fundo deste teu espaço sublime .

. p.a.r.a.b.é.n.s. .

. o teu beijo de hoje, Graça .

Paulo disse...

Querida Graça,

Um bom fim-de-semana, para ti também. Já percebi que se iniciou como gostas, cheio de poesia por todos os lados, esta forma de dizeres que o teu dia foi um poema, revela tudo aquilo que és. Deve ser por isso que gosto tanto de ti. E choraste? Na Traviata? Aposto que sim.

Um beijo magnifico em ti, querida.

Maria Valadas disse...

Querida Graça, filha dos filhos da minha " Terra"... como encantas com as tuas narrativas!

Um rosário de frases e sentimentos sublimes.

Bom final de semana.

Beijinhos.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gracinha

Antes que se faça tarde: ganhaste um prémio-mistério. Lá na Travessa está o porquê de. Por isso, muitos parabéns.

Manda-me a tua morada de correio e os telefones para te poder enviar a «coisa», ok?

Não sou um melónomo. Mas gosto de ouvir coisas boas. De todos os géneros, deste a Nona até ao fado. Na ópera, adoro as Bodas «do Barbeiro» a «Aída e àvolta» e assim. hahahahaha.

Estou a brincar. Gosto mesmo de música e de ópera - mas q.b.

Qjsímos

Adolfo Payés disse...

Esos días también se siente en mi vida.. son como el hermoso texto que nos entregas..

Un abrazo
Saludos fraternos

Que tengas un buen fin de semana...

Lídia Borges disse...

Olá Graça!

Um dia "em cheio"!

O poema produzido deve caber num outro ensaio, sim. Este "excerto" deixou-me com água na boca.

"La Traviata" estará em Braga, brevemente. Já estou em espera!
Um beijo, para ti.

AFRICA EM POESIA disse...

Graça
Recebi a tua visita com alegria

Deixo o meu tempo Mas...estas semanas têm sido de loucura
o MEU HORÁRIO é pesadito
Agora um beijo e boa semana

O tempo não é nosso.
Nunca nos prometeu nada.
Nunca nos deveu nada .´Mas...pôs-se à nossa disposição...temos que o aproveitar...



O TEMPO


Este é o Tempo...
Que foge...
Que escorrega...
Que voa...
Que teima...
Em não estar...
Mas que nós...
Teimosamente...
Agarramos com força...
E não deixamos fugir...
Quando ele escapa...
Voltamos a correr...
E a segurá-lo com força!...

LILI LARANJO

O Profeta disse...

Parei na viagem de rumo e estrelas
Sentei-me à beira de uma lagoa sussurrante
Um Milhafre fitou-me zombeteiro
Hesitei na procura do adiante

Na ilha há sempre uma criatura em vigília
Há sempre um feiticeiro vento
Há sempre uma flor que a alma seduz
Há sempre no acontece um mágico momento


Bom domingo


Doce beijo

Maria Emília disse...

A nossa vida, o nosso dia a dia, cada momento é aquilo que quisermos fazer dele: um poema, um palco, um ensaio...Gosto de vir aqui buscar inspiração para os meus momentos. Gosto do que escreves. Abre-me horizontes e dá-me ideias. Obrigada Graça. Obrigada também pelas palavras que deixaste no talqualsou.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Brancamar disse...

Querida Graça,

Belíssimo dia este que nos descreves, completo em todos os actos, de encher a alma até ao infinito.
Que a tua semana seja também ela um hino de serenidade e paz, com os teus lindinhos a ajudar.
Beijos.
Branca

Vivian disse...

...aqui é sempre um ensaio
às emoções.

e elas vão de abrindo
em cada palavra solta.

você é linda!

ParadoXos disse...

querida amiga, minha Graça, confesso que hoje aprendi mais um verbo "escandir" palavra que me desconhecia, sabes? grato! ainda bem que existem blogs

:-)

já sabes, eu aqui é mesmo kizombas e tal... tem de ter piri-piri, até o som!

bem, mas se foi poema ah então tem essa magia também!


beijão nosso, hoje, mais presente na tua presença!
teu palco.

Mar Arável disse...

Uma bela viagem

pelos sentidos

descrita com sensibilidade

Um poema que transmites

e partilhas

Bjs

Luis F disse...

Amiga

Mais um rico momento que aqui partilhas... gostei muito de ler e agradeço a partilha do mesmo.

Parabens

Luis

Whispers disse...

Querida Graca!
No palco da vida se ensina e se aprende
Uma constante troca de sentimentos.
Como sempre es capaz de me levar a imaginar bem o teu palco e os teus ensaios.
Tambem adoro opera, algo que eu tenho sempre um cd a tocar,me acalma e faz bem a alma.
Desejo que tenhas uma semana completa de ensaios.
principalmente que sejas feliz!
Mil beijos com carinho
Rachel

São disse...

Sem palavras suficientes, deixo-te o meu abraço.

Fica bem.

Nilson Barcelli disse...

Querida Graça, eu já nem sei o que dizer da qualidade dos teus ensaios.
Mas lembrei-me de uma coisa meio louca (aproveita-a, se for útil... eheheh...).
E se estes teus ensaios fizessem parte do teu trabalho de professora (tipo anexo ao sumário) e fossem considerados na avaliação?
Ou então poderiam ser usados em formação de professores... sei lá...
Eu acho, no fundo, que é pena que estes ensaios "morram" apenas no blogue, porque eles contêm, implícita ou explicitamente, aspectos interessantes a serem partilhados como metodologias, abordagens, etc. com colegas que não têm a tua imaginação criativa... penso eu, que de ensino só tive a experiência de aluno...
Querida Graça, tem uma óptima semana.
Beijos.

utopia das palavras disse...

Mesmo que não...depois de sentir este mar de sensibilidade e serenidade o meu dia já é...poema!

Porque foi imenso o meu prazer!

Beijo

margusta disse...

Querida Graça,

... os teu "lindinhos" são uns felizardos em te terem como professora!

Dia lindo , completo, perfeito...um poema como dizes...Frase linda a que te deixaram...de poeta mesmo.

Que tenhas muitos dias assim!

Boa semana,
beijinhos com carinho
Margusta

Everson Russo disse...

Minha querida amiga, ando procurando pra mim esse dia sereno tambem, esse palco onde tudo se transforma em alegrias, em paz e em amor, lindo texto...beijos e uma semana cheia de amor e paz pra ti...

Marta disse...

Qualquer palavra que envolva música e a poesia de Eugénio de Andrade...para mim é perfeita, eu que hoje procuro palavras exactas...
Adorei...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

Carlos Gonçalves disse...

Graça, passo por aqui, muitas vezes, para sentir a tua poesia.

Uma boa semana para ti, meu bem!

Beijo.

Carlos

mixtu disse...

um dia...
cheio de palavras
odores
cantares...
ópera da vida

um dia,,.,

citadino...

abrazo serranio y europeo

Spectrum disse...

Que surpresa boa! Alguém que tem coragem de dar Saramago aos meninos...
Só podem gostar, não é Graça?
Beijinhos

f@ disse...

Olá Graço,
...

falta tempo... passo por aqui amanhã

!nfinito beijinho

lupussignatus disse...

o turbilhão

dos

dias/
ondas


[pontuados
por "lindinhos"
corais]



*bom-fim-de-semana*