Um ensaio que não meu [ainda a noite...]

[Jorge Soares]



"Há momentos em que passo

Colho tuas palavras

Na inocência dos teus olhos…

Há momentos em que fico

Quando a noite

Em teus olhos de lua

Me prende ao seu fascínio…"



Albino Santos [5/07/2009]

13 comentários:

Vivian disse...

...e não é a vida feita
de momentos?

quando envoltos em poesia
então...afeeeeeee
que delícia de vivê-los!!

bj, querida linda!

Brancamar disse...

Olá Graça,

Fico contente que este teu ensaio seja feito sobre os versos de um conterrâneo meu, que tal como eu nasceu no Porto e vive nos arredores, numa freguesia quase vizinha da minha. Estive em Setembro do ano anterior no lançamento de um dos seus livros e este poema é tão bonito, é nos olhos que se lê toda a verdade da alma...
A fotografia é lindíssima!
Parabéns pelo post, fizeste duas boas escolhas, parabéns também aos autores.
Beijos.

o que me vier à real gana disse...

Olá Graça!

Fizeste bem em publicar. É muito bom!
Ah!, a versão de um dos hinos de Amália está bonita e perfeita, tanto quanto o coração falado/cantado. É comercial, sim, um facto indesmentível, mas não rouba absolutamente coisac alguma ao sentimento almejado pelos criadores e está rítmica e harmonicamente muito bem conseguida.

Bjs

Lídia Borges disse...

Momentos que todos temos, mas nem todos sabemos dizer desta maneira deliciosamente simples.

Um beijo

Nilson Barcelli disse...

Gostei da foto e das palavras.
Querida Graça, desejo-te uma óptima semana.
Beijo.

Whispers disse...

Olá querida Graça!

Olha quem já anda aqui !!!!

Bonita esta foto,me encantou o olhar e as palavras dizem tudo em um tudo

Minha querida,mesmo bem distante que estou perdida nestas Montanhas não era capaz de não vir aqui te deixar um beijo e te dizer que tuas palavras me dão uma certa força,obrigado.

Mil beijos com carinho
Rachel

Sofá Amarelo disse...

E a Lua hoje está assim, Cheia, indiscreta, moldando os sentidos da maneira que só a noite sabe fazê-lo... Lua luar iluminado pelo magia de passar e... ficar... sempre... ficar... sempre!!!

Paola disse...

... fico-me no silêncio do teu olhar... no avesso da lua... vou... na alegria-malvasia... de momentos que passo...

Beijo abraçado.

lili laranjo disse...

Çraça
para omeu mail manda-me a direcção...
Um beijo


CHEGUEI...

Cheguei aqui e parei...
Cheguei aqui e sorri...
Sorri com muita força...
Pois sei que aqui sou eu...

Aqui paro e escuto...
E sei que escuto o que eu gosto
E sinto o carinho que me cerca
E sei que é um querer de verdade...

Porque aqui...eu estou...eu fico...eu sou!...
E quando a amizade é de verdade...
Eu cresço e fico muito maior...

É por isso...
Que eu sou pequena...
Mas muitas vezes...
Me sinto "grande"-

Lili Laranjo"Reticências Apenas"

Paulo disse...

Minha querida,

não conheço o autor, mas gostei das palavras... aos teus olhos?? Será?


Um beijo com saudade.


PJB

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

O que dizer de um poema do Albino? E ainda mais no seu Blog? Combinação maravilhosa!
Graça, querida, tem selo para você no TRISTÃO E ISOLDA, cujo template tive de mudar, pois tinha sumido todo o meu Layout. Não há regras. É chegar lá, pegar e deixar um comentário dizendo que pegou.
Ah! Como adoro cinema, aliás como adoro tudo, criei um novo Blog de cinema. Eu me explico: lembra-se do SESSÃO DA TARDE? Era muito parecido com o que a Luciana faz, então eu o fechei. Este que abri se chama SÉTIMA ARTE e nele faço mini-resenhas, a que chamo CURTAS. Publiquei hj sobre Juventude Transviada, que aí é Rebelde sem Causa (muito melhor).
O endereço: http://blogrenatasetimaarte.blogspot.com.
Espero que goste e não se esqueça de buscar o selo.
Um beijo,
Renata

São disse...

Uma delícia começar assim o dia, vindo aqui!

Bem hajas, linda.

MCampos disse...

Gostei muito da foto. Quanto às palavras, são de uma simplicidade poética de muito bom gosto.


Um abraço.