Desce o pano...




Desce o pano, cansado, no palco de tantas representações....




[Graça]

.
... porque há um tempo de partir,
.
e uma outra peça por inventar...

.
... porque há palavras que sonham ser itinerantes,
.

e, no abrigo de um sorriso, renascer.

.

23 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

...porque há palavras que sonham ser itinerantes...
que lindo, Graça! Vou repetir o que "alguém" escreveu num comentário a um certo poema meu "apetecia-me repetir o poema todo". Não sei se são as palavras textuais, mas são as que cabem aqui.
Também couberam no AMIGOS NA BLOGOSFERA, Blog em que o Tossan publicou esse "certo" poema desta que agora escreve, justamente com as palavras da minha querida e amiga Graça
Beijos, hoje especiais
Renata

Paulo disse...

Não quis ler uma despedida, neste descer do pano, antes uma pausa para renascer. E como disse a Renata 'palavras itinerantes' é lindo demais.

Um beijo e bom Domingo, minha querida Graça

(Cheguei h+a pouco do teatro :), achei que gostarias de saber.)

PJB

Paulo disse...

'há pouco', obviamente.

bjo

José Carlos Brandão disse...

As palavras são sementes: morrem, para renascer.

beijo.

Vivian disse...

...palavras são gritos
da alma,
jogadas ao vento.

colhem-nas quem está fértil
em sentimentos.

você é uma linda!

beijooooooo, querida!

isabel mendes ferreira disse...

ABRAÇO ABRAÇO ABRAÇO ABRAÇO




SEMPRE SEMPRE SEMPRE SEMPRE.



SABE QUE SIM G.


(por aqui. por ali. no lado mais discreto. naquele palco de alma).


obrigada.

A.S. disse...

No abrigo do teu sorriso doce, espero o renascer de uma alvorada incólume e pura...
Já tenho saudades Graça!


Permite que te abrace!
AL

Paola disse...

... palavras que sonham renascer... vou-me com palavras silenciosas... calando os ruídos que brotam de tantas bocas...

Beijo. Abraçado. Assim.

Lídia Borges disse...

Não se cansem as palavras itinerantes de sonhar.
Mas que se lembrem elas que, ao tempo de partir, faz sempre falta o tempo de voltar.

Não demores.

Beijos

f@ disse...

Olá Graça,
o p a n o “© a i” a viagem que inicias sempre nas palavras que são os passos… no sonho de descobrir o caminho na paisagem
Diz que não demora e volta á mesma hora…
o comboio…
Resto de bom domingo, 26 de Julho de 2009
Imenso beijinho

lupussignatus disse...

nascer

de

novo


[no estio
das
palavras]



*beijo*

Brancamar disse...

Gracinha,

Poucas palavras, tão significativas e plenas de sabedoria.
Pois, que ao abrigo de um sorriso te renasçam muitas mais palavras cheias de vida como estas.

Beijinhos e resto de Bom Domingo.

Branca

Isabel disse...

RENASCENÇA!






(com tudo o que de melhor foi e é!).




até logo G.


.piano.

Braulio Pereira disse...

sorrisos sao sabios..
caminhos de amizade..
fazem amigos.
palavras invadem a alma
nos engrandecem.
feliz semana


beijos..

MCampos disse...

"Porque há um tempo de partir...", e quando se tem essa consciência é bom encerrar a peça, mesmo que por breves instantes. Considero o seu dizer sempre tão profundo, que por vezes não sei o que lhe escrever.

Fique bem, Graça, para onde quer que seja a sua partida. Espero-a na chegada.


Um abraço.

(Vou então enviar-lhe o convite e obrigada pelas suas palavras.)

Sofá Amarelo disse...

Gosto de linhas... paralelas ... porque lembram-me sempre ... dois seres...seguindo lado a lado...

KrystalDiVerso disse...

Admirável pensamento!.. O caminho da esperança lá se vai construindo, reinventando-se entre partidas que não se quebram em chegadas quebradas nem no itinerário das palavras que, também elas, não chegam para... um bastar, uma desistência que nos quebra!... Um sorriso em viagem de nós, onde viajamos em abrigo de pleno renascer contínuo!... Admirável!


Escolha entre... beijos e abraços














*** Se, por acaso, passar pelo Krystal, advirto sobre conteúdo de linguagem para adultos. Desde já apresento minhas desculpas!***

Paulo disse...

"

itinerantes

"

são somente ou apenas

os olhos que ouvem

. uma boa semana, Graça .

Nilson Barcelli disse...

Os tempos e as peças sucedem-se quase sem darmos por isso.
E, enquanto isso acontecer, renasceremos no sonho permanente de um sorriso, que há em nós e à nossa espera, na itinerância das palavras ditas e por dizer.
Querida Graça, presumo que vais de férias até que o pano suba de novo. Se assim for, óptimas férias. Se me enganei, desejo-te "apenas" uma óptima semana.
Beijo.

lili laranjo disse...

Graça
Um sorriso a dois é muito mais sorriso...


beijos


LIVROS

Livros e árvores…
Com folhas muitas folhas…
Folhas soltas e coladas…
Agarradas ao seu tronco…
E como tudo na vida…
As folhas são fortes e seguras…
E nessa fortaleza e segurança…
Sentimos a segurança da vida…
Mas sem querer…
As folhas soltam-se e voam…
E saem sem pedir…
E correm o mundo e só assim:
Vêm que foi, bom descobrir
Mas para isso foi preciso…
Andar, correr, sorrir e sofrer…
E ao sofrer e sorrir…
Conseguimos fazer o que sonhávamos…



Lili Laranjo

Jorge Vieira Cardoso disse...

soa-me a despedida, talvez noutro palco vestido de poesia, no pulso a pulso de um caminho ganho na blogosfera das palavras que te alimentam.

PS. regressa sem despedidas efectivas!

beijo terno e...não estou esquecido, logo que possa te enviarei aquilo!

preto [e] branco disse...

Graça...

A palavra partir tem significado de uma despedida e essa, não faz parte do teu álbum de palavras que
alimentam, sempre e em qualquer situação, o teu sorriso, já um hábito para todos nós.
É nesse teu sorriso ou, "abrigo", que as tuas palavras se mantêm mas, muitas outras renascem. É tão bom vermos, em cada dia, palavras tuas novas/renascidas. Podem ser poucas mas...são grandes.


Bj...nho

Stella Tavares disse...

Adorei o espaço, os versos, imagens. Público e bastidores explícitos e ao alcance de nossos olhos que se encantam e se alegram com o que, generosamente, mostras. Adorei!!!
Bjos.