Ensaio por um sonho...

(pintura de Fá Duarte - que mora, desde hoje, na minha parede)


Existia, certamente, um castelo por encontrar. Subsistia imponente e solitário, algures num tempo não vivido... escondido num labirinto verdejante... edificado sem muralhas aprisionadoras do propósito simples de existir.

Estava lá, sem dúvida, onde o Sol beijava telhados pontiagudos, namorando descaradamente uma Lua diáfana. As árvores de troncos ingentes bailavam no cintilar das estrelas. E o céu nunca marcava o dia ou a noite.

Era perfeito, o castelo. Pintado num caleidoscópio de arco-íris. No calor matizado, ansiava a chegada dos risos cristalinos de felicidade, dos olhares brilhantes de paixão, dos gestos impudicos de desejo...

Um sonho latente... na espera da realidade.
[obrigada, Fá]

18 comentários:

ParadoXos disse...

a vida vibra em mim quando te leio e comunico, reconheço que já é muito para além da leitura. é o mágico encontro entre duas distâncias!!

"Um sonho latente... na espera da realidade"

que venha enquanto espero...

:-)

nosso beijo - em nós!

ParadoXos disse...

a vida vibra em mim quando te leio e comunico, reconheço que já é muito para além da leitura. é o mágico encontro entre duas distâncias!!

"Um sonho latente... na espera da realidade"

que venha enquanto espero...

:-)

nosso beijo - em nós!

isabel mendes ferreira disse...

lúdico e belo....um misterioso "recanto"....


parabéns. DUPLOS.


com beijos.

f@ disse...

Olá,

LOl... ninguém melhor que tu para ilustrar com palavras o castelo onde o sonho no teu palco...

Adorei o texto...

Beijinhos das nuvens

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

O seu texto é lindo, Graça e a pintura da F@ já conhecia, é muito bela. O castelo à espera de que o seu sonho se torne realidade? Só se fosse com idéias de outro mundo, pessoas de outro mundo, valores de outro mundo. Porque se fosse uma réplica do nosso mundo, o castelo, fatalmente, viria a baixo.
Graça, não lhe dei o endereço do Sessão da Tarde porque transformei o Poemas e Cançôes nesse novo Blog.
Postei em todos os Blogs, exceto no Galeria e no Doces Poesias. Estou à sua espera, mulher.
Beijos,
Renata

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mas se eu morresse hj, o meu pretérito seria perfeito. O poema não é ficção, estou falando da minha vida, das coisas que eu queria fazer e fiz e das que eu não queria, mas aconteceram. Das terríveis, a perda do meu marido e do meu filho, só menciono a maternidade, experiência linda que toda mulher deveria fazer, e não do sofrimento que tive ao perdê-lo.

Paulo disse...

Querida,

como dizer-te que senti tristeza neste teu texto? estarei equivocado? deixa o sonho latente... de tanto sonhares talvez se torne realidade.

(quando vens cá?)

Bjos minha Graça

O quadro é lindo.

Regis Castro disse...

Nossos sonhos ás vezes mostram o que há em nosso coração e em nossa alma...

Eis aí a essência de quão amável és Querida Graça...

Sonho, Lindo... Pacato, Complexo, destilante...

lindo..

Beijo de boa noite.

ângela marques disse...

sabe bem sonhar...

obrigada.

beijo

sérgio figueiredo disse...

outra coisa não seria de esperar.

duas almas gémeas que juntam a sua criatividade e nos presenteiam com um trabalho magnífico como este.

ambas, sabemos, que nos oferecem o maior dos prazeres em seus blogues. agora...num só blogue, "as duas", com as maravilhosas cores conjugando perfeitamente com as palavras...que dizer?

a confirmação de duas cabecinhas pensantes, que alegram tristezas e convidam à leitura.

donas das palavras e da pintura...

sábias nos seus pensares.

parabéns

beijinho a ambas
sérgio

Paola disse...

... na presença deste castelo tão per-feito de palavras e cores, o meu é muito pequenino... mesmo assim, a ningém diria o caminho.E nesse labirinto de prazer, estendia-me pela janela a espreitar o teu. Contigo!

Beijo abraçado

Cotovia disse...

Entre o luar e o crepúsculo, o sono e a lucidez, o silêncio do mundo e o barulho de ti, há uma voz muda que percorre a aridez do teu pensamento... Sentes?... É o Pio da Cotovia!

Brancamar disse...

Belíssimo o teu texto Graça e impressionantemente bela a pintura da Fá.
Que impressionante conjugação criativa se estabeleceu entre as duas para nos encantar e para nos transportar para sonhos e cores inolvidáveis.
Parabéns, parabéns, parabéns às duas.
Beijinhos.
Branca

O Profeta disse...

Sonhos sempre tantos...no jardim do astral eles têm mil cores...


Doce beijo

Nilson Barcelli disse...

E quem não anseia "a chegada dos risos cristalinos de felicidade, dos olhares brilhantes de paixão, dos gestos impudicos de desejo..."?
A Fa Duarte pinta muito bem e esta tela é lindíssima.
Gostei das tuas palavras, que percorreram as cores do castelo com mestria, e onde o sonho procura a realidade à distância de uma palavra tua.
Beijo.

Régis Castro disse...

Hoje... Li novamente seu ensaio querida Graça...

E confesso, suas palavras nos tocam em pequenos núcleos macios que possuimos...

Ah! aquele sol que descarado e aquela lua diáfana... e o amor.. nos faz perder a cabeça e esqueçer que há outras coisas a fazer e não pra esquecer de iluminar a terra....


Acima de Tudo...
Vim trazer teus beijos...

Por onde andas...?

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gracinha que por aí grassa

Cada vez que aqui venho é um espanto. E não digo que a minhalma se espanta porque não uso disso: sou um desalmado, como sabe Vossa Insolência Ilustríssimérrime docente.

Isto vai de vento em põpa, o que não me admira com tal timoneira. O homem do leme do Fernandinho não passava de uma triste Pessoa ao pe de ti... E, ainda por cima, encharcando-se, veja-se, em absinto.

Dizem lá pelo Martinho da Arcada e quem sou eu para duvidar. Se queriam keu acreditasse em deus, por que bulas não havia de acreditar no António do Martinho da Arcada?

Qjs

PS - Com ou sem cordões ó manos, vai até à Minha Travessa. Fazes-me lá falta...

Paulo - Intemporal disse...

Buááááááá _____________________ [.]

Tão lindo este castelo!

Feliz mundo por ter uma Fá assim, sempre amiga e tão generosa.

Pudesse eu ser muralha de todas as chinas para que me pintasse assim.

Um beijo às duas, do tamanho da amizade que tenho por Vós, à parte a blogosfera e as "netices" vocês são também a razão do meu viver.

Mas, roídinho de inveja, levo este castelo na Alma!

E que permaneça intemporalmente na tua parede, agora vestida da subtileza das cores.

______________________Adoro[-VOS]

Sempre,
____ p.