Ensaio pela esperança...

(foto de GMV)

A erva crescera, desmesuradamente, por entre as pedras do caminho. Numa revolta espontânea, silenciosa, nunca quebrada por passos determinados.

As giestas haviam tombado das bermas, numa liberdade nunca aparada, escondendo o traçado daquele trilho abandonado.

Ao fundo, imponente nas pedras marcadas de memórias, uma casa por visitar. A porta fechada, a que ninguém quis bater, ressumava, pelos veios outrora castanhos, anseios de companhia.

Só as hortênsias, teimosamente, se renovavam na esperança de uma véspera de nada.

Um dia, talvez um dia, o devaneio se matize... um dia, quem sabe um dia, possa calcar cada pedra dessa estrada sinuosa, bater nessa porta de carvalho antigo e dizer somente: cheguei!

20 comentários:

Azul Diamante* azul disse...

Se chegou seja pois bem vinda.

Um mundo é um palco e só nos falta Charlot

JCD disse...

Obrigado, querida Graça___________________


assim_______________ tanto.

Paulo disse...

Amiga,
Será da hora tardia, ou notei alguma tristeza? Se a casa te espera, percorre o caminho, Graça!

Bjo e bom sábado

Paulo - Intemporal disse...

Um dia será sempre o dia de todos os dias feitos resumo para que aqui chegasse.

Um dia será sempre o dia do sustento da essência ao peito salutar em TI, mulher de todas as sílabas assim sustenidas.

Um dia, quem me dera fosse hoje o dia, serás o verbo que sempre foste e terás o dom e o tom de modificar o decalque dos dias, na certeza de que intacta ficará certamente a natura por onde deambulam teus passos tão leves de Alma acrescida.

Um beijo enorme, querida Graça.

Tem um bom fim de semana.

mundo azul disse...

_______________________________

...sim! No momento certo, seus passos naturalmente irão até lá...

Que bonito o que escreveu!


Beijos de luz e o meu carinho...

___________________________________

Sunshine disse...

Um dia ... qd caminhares por essas pedras marcadas pelo tempo, as hortênsias cobrir-se-ão de flores para alegrar o teu caminho e a porta estará aberta ... aguardando a tua entrada ... Chegaste !!!

Bjinho

Bom fim-de-semana :)

Bill Stein Husenbar disse...

Um dia será sempre que haja o desejo de concretização.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

isabel mendes ferreira disse...

Graça..........................








.


não sei dizer nada...........


"como" a imagem.


bebi as palavras.



e saio.



agradecida.



beijo.

isabel mendes ferreira disse...

Graça..........................








.


não sei dizer nada...........


"como" a imagem.


bebi as palavras.



e saio.



agradecida.



beijo.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Não tenha medo, querida. Vá, bata na porta, e se for benvinda, entre.
Vc escreve muito bem, amiga, e tem uma vontade enorme de falar o que lhe passa por dentro, mas se contém, apenas nos dás pistas.
E faz muito bem, o que é seu deve ficar guardado dentro de vc.
Beijos,
Renata

Regis Castro disse...

Querida Graça...
Hoje seu texto me fez muito refletir...
Para todos nós foi reservado um lugarzinho, feliz e tranquilo... No meio do tudo ou talvez no meio do nada, mas tenha certeza que esse lugarzinho é marailhoso, mas para entrar nele, não tem que ter chave! temos que dizer CHEGUEI!

Adoro-te, Beijos!!!

f@ disse...

Olá Graça,
re velar…
As imagens
espelham essa esperança … da cor das ervas entre as pedras
Sent ir a força de romper caminhos duros e ousar …

agora ser como as ervas …
Truz truz … a porta range e abre-se de par em par…
- entra que estava à tua espera…

Beijinhos das nuvens

Vivian disse...

...e quando este dia chegar,
hortênsias, muitas delas
lhe farão a recepção.

Paola disse...

Uma casa, um rio, uma flor...memórias que se renovam a cada passo. Sempre que uma porta se abre... A tua porta, amiga, está escancarada para ti. As giestas acariciam-te com dedos dourados. As hortênsias pedem-te água para sobreviver... Quando esse dia chegar, e eu ainda cá andar, vou chorar. Na incapacidade de te agarrar.

ângela marques disse...

Eu vim, revim e revim... qualquer coisa me prendeu. também não sei dizer, mas
"cheguei"
é uma deixa fantástica para um texto dramático!

Beijo não dramático:)

Mar Arável disse...

Pelo sonho é que vamos

mesmo que sejam as pedras

a darem sinais de caminho

L. Malloy disse...

Acompanha o meu blog, por favor.

L.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Graça:
Postei no Galeria. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá.
Um abraço,
Renata

o que me vier à real gana disse...

Boa noite, GMV!

Tenacidade... esse dia chegará! É necessário construir o tempo; arquitecta me pareces; de estrutura, não tenho dúvidas, és mestre!; os tijolos, esses não são escolho para ti... Logo, esse dia chegará!

Bjs

Carlo Rochas disse...

“Devaneio se matize”, algo perturbado, excelente composição. Querida Graça, muito que não lhe deixava algumas linhas. Tenho recordações de “amarelos” e cores de terra, de sol, o verde é muito sinónimo de “vida”, percorro o meu imaginário e encontro a poeira, o pasto fanado, deve ser o momento em que a simbiose se faz, e nesse momento, a representação deixa de nos iludir, mesmo que nus e mortos.

Beijo e carinho. Carlo.