Ensaio oferecido II...


Admiro nos poetas essa essência límpida e única... essa aptidão inerente de olhar o âmago do ser... essa torrente de sentires eternizados pela palavra.

Hoje, no palco escolar, era dia de poesia. Momento em que cada um dos meus lindinhos enfrenta a frieza branca do papel, e, na concentração solene perante a dificuldade do registo, faz nascer o poema. De repente, no silêncio que ressumava sentimentos, a pergunta: "A Professora já escreveu algum poema?" Os olhos levantaram-se, curiosos, na expectativa da resposta. Representei, num papel interrogativo: "E porque não perguntar se já escrevi um romance, uma novela, um conto, uma tragédia, uma comédia, uma crónica, uma reportagem...?" Saíram as várias tipologias textuais... sorriram, nesse entendimento de que não obteriam uma resposta.

Admiro nos poetas essa facilidade de criar sentidos figurativos... essa ambiguidade, aparentemente fácil, de jogar com a semântica. Admiro...

Não escrevo poesia. No entanto, muito de vez em quando, sinto uma vontade imensa e inexplicável de arrumar palavras ao sabor do sentir. E ofereço! Como este... feito numa das exposições de pintura da minha amiga T. R. Naquele dia longínquo, ao entrar, como que à minha espera, num dos cantos da galeria, um quadro. Vi-o - todo em palavras! Assim...


Peregrina da realidade,
Algo me chama do outro lado.
Perpasso o muro frio da ausência das palavras
Na esperança do grito que me aguarda.


Para trás...
os meus olhos vermelhos-sangue de sofrimento,
os meus pés ardentes agrilhoados na falsa liberdade,
o meu corpo diluído na cor que não quero,
o meu pensamento círculo-diáfano
na existência que não desejo.


O meu ser onírico espera-me,
atrai-me,
murmura-me o devir.

No Princípio era o Silêncio do real,
que abandono em busca do que sonho.
Do outro lado serei Eu!


Talvez os meus alunos lhe chamassem poema. Não eu! Porque admiro poetas!

39 comentários:

Regis Castro disse...

Poetas...

São eles os verdadeiros humanos, pessoas que encontram sentido em tudo e em todas as coisas do mundo...

e eu, como você admiro muito... estas pessoas...

E escrevo poemas, dificilmente, mas escrevo... é difícil...

Como bem disse William Shakespeare:
Só consegue escrever um poema quem for tocado pela dádiva de amar!

Até breve...

Querida Graça!

Paola disse...

Também eu amo os poetas todos e invelho-lhe a facilidade com burilam as palavras. Os sentidos todos.

Tu, minha amiga, tens a poesia à flor da pele... mesmo que te escondas e não lhes digas a verdade... Não fosse o poeta um fingidor...

Beijos abraçados

Paulo disse...

E eu admiro essa tua capacidade de dizer não, fazendo que sim! Emoldurei o poema... é um quadro de palavras.

Bjos, querida Graça

PJB

"giacomo" disse...

Não peguei logo no poema, o poema sobre o quadro, um pouco Alice passando para lá do espelho... Não peguei logo porque fiquei um pouco parado na ternura que provoca a sua modéstia, ao apresentá-lo... Tanta Graça na vontade de negar que é poesia aquilo que é, só porque é a própria autora...
Depois, peguei no poema. Fica-me na mente a angústia de não saber qual foi o quadro que viu -- a poesia é assim.

Seja feliz
~~jorge

tinta disse...

diz o insuspeito priberam que poeta é o sonhador
portanto não digas que não és o que de facto és

Nilson Barcelli disse...

Eu já sabia que eras poeta. Porque muita da prosa que escreves é poesia pura.
Mas, a confirmá-lo, cá está um excelente poema. Que gostei imenso.
Beijo.

ângela marques disse...

Então que nome se dá a este texto que escreveste, a partir de um quadro?
Eu já deixei de ser aluna há muitoooooos anos e chamo-lhe poema:)

beijo

Paulo - Intemporal disse...

"Perpasso o muro frio da ausência das palavras"

e decifro-TE de alma escancarada ao luar onde te abrigas

na timidez de um gesto tão teu

de uma eloquência que sabes ter

porque és assim, na sublime humildade que te faz m.a.y.o.r.

Que este seja o primeiro de muitos poemas que beberei de ti, Graça.

Na esperança da resposta tão tua em grito sustenido.

Porque gostei da ponta deste novelo que teimo em desenrolar

de fio a pavio

de lés a lés

Porque TE orgulho no orgulho que TE tenho.

Imens.íssimo o bejo de boa noite

poetisa deste meu coração.

sérgio figueiredo disse...

Claro...
e por isso te admiras e és admirada.
"Peregrina da realidade" que
"Do outro lado serás Tu".

Magnífico

beijinho

Vieira Calado disse...

Olá,amiga!

Se os seus alunos lhe chamassem poema... então é porque era um poema.

Porque não experimenta.
Não sei a idade deles,
também já tive alunos e eles sabiam o que era poesia mesmo sem lhes dizer.

Experimente!

Obrigado pelas sua palavras referentes ao Itinerário.

Beijinhossss

f@ disse...

Olá Graça,
Desafiei-te para o 161... lá nas nuvens....

Passo mais tarde para os ensaios oferecidos...

Beijinhos das nuvens

manzas disse...

Estar aqui presente
Sempre com palavras
Luzentes brilhantes…
É como flutuar
Em águas calmas
E no fundo ver diamantes

Um bom fim-de-semana
Inundado de paz…

O eterno abraço…

MENSAGENS AO VENTO disse...

_________________________________

...um poema! E que belo poema!


Adorei, minha amiga...

Sua alma é sensível bastante para retirar de lá, palavras mágicas!

Beijos de luz e o meu especial carinho...

________________________________

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

É poema, sim, e de qualidade, acredite em mim!
Graça:
Postei no Galeria. Gostaria muito que vc fosse apreciar o meu post. Se quiser, depois vá aos meus outros Blogs.
Um abraço,
Renata

Sunshine disse...

"Descubro nas ondas brancas
Cem pérolas de fantasia... "

...Pronto, o pior tinha passado. O entusiasmo voltou. O poema cresceu. E o meu dia ganhou o ornato de palavras encadeadas... não para colocar no pescoço, mas para gravar na minha alma. ...

Quando iniciei a leitura deste Ensaio, lembrei-me de um outro que tanto me tocou.

A poesia está em tudo o que escreves!!!

Bjs e um óptimo fim-de-semana (apesar do mau tempo)

isabel mendes ferreira disse...

o.b.r.i.g.a.d.a.




Graça.




muito.


e

muito.



beijo.

Bill Stein Husenbar disse...

Os verdadeiros poetas são aqueles que nos embalam desde a primeira palavra..

Verdadeiramente belo.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Anónimo disse...

Leio-te, há muito, neste silêncio admirado... e começo a achar que já escreveste tudo isso que dizes. Hoje um belo poema, amanhã sabe-se lá qual a dádiva que aqui porás.

Um beijo nesse teu coração, e permite-me que te trate como estes teus "espectadores" - QUERIDA GRAÇA.

GMV disse...

Régis,

Obrigada por essa presença constante...são tudo isso, os poetas! E Shakespeare sempre com razão.

Beijos meus, para lá do Oceano.

GMV disse...

Paola,

Tu sabes porque digo as minhas verdades, como digo!

Beijos meus, nessa tua poesia admirada.

GMV disse...

Paulo,

Saudades. Sempre. Muitas. De ti!

Beijos meus

GMV disse...

Jorge,

As suas palavras são sempre_________________. Obrigada, por isso, por estar, por regressar.

Sou feliz.

[o quadro era magnífico... foi fácil a inspiração]

GMV disse...

Tinta,

Meu fotógrafo de eleição! Não direi, portanto.

[e vou continuar a trazer]

Beijos meus

GMV disse...

Querido Nilson,

Já sabes o quanto eu gostei que tivesses gostado!

Em ti, o meu carinho.

GMV disse...

Ângela,

Adoro ver-te no meu palco... tanto quanto gosto de ir àquele espaço de ti.

Beijos meus

GMV disse...

Paulo,

As tuas palavras soam sempre a poesia...

No meu coração. Sempre.

Um beijo de boa tarde.

GMV disse...

Sérgio,

Nem imaginas a alegria de ver-te por aqui!

Beijos meus e volta.

GMV disse...

Vieira Calado,

Vou experimentar... um dia, talvez. Antes disso, um dos seus entrará nas minhas aulas! Adorei o seu livro.

Beijos meus

GMV disse...

Fá,

Já te respondi! Nas nuvens.

Beijos meus.

GMV disse...

Moisés,

Todo poesia, em cada chegada. Obrigada, por isso.

Beijo de bom Domingo

GMV disse...

Zélia,

Vindo de si, este seu comentário, enche a minha alma de Luz.

O meu carinho também.

GMV disse...

Querida Renata,

Se o diz, resta-me acreditar. E já fui, e já apreciei, como sempre.

Beijos daqui.

GMV disse...

Mena,

Como foi bom trazeres no teu comentário outras palavras minhas!

Obrigada. [viajo contigo, sempre]

Beijos meus

GMV disse...

Isabel,

Agradeço eu, sempre, por um dia a ter encontrado. Enquanto o Piano se ouvir, estarei lá [aqui].

Beijo

GMV disse...

"Bill",

Que simpatia! Belo? Verdadeiramente? [corei]

Um beijo de bom Domingo

GMV disse...

???

Num silêncio admirado? Obrigada. Continua então a ler-me, mesmo que em silêncio. Quanto à escrita, tens razão... já escrevi muito do que disse, mas não passará por este palco. Aqui represento cenas de mim... tantas verdadeiras, outras nem tanto. Gosto de escrever. Só!

Um beijo também...

Brancamar disse...

Graça,

Volto aràs neste post que deixei, para pôr a leitura em dia e deveo dizer-te que se admiras os poetas é bom que também comeces a sentir-te surpreendida com os teus versos.Eles merecem.
Beijinhos
Branca

Lírica disse...

É um poema, e muito bom!

A Magia da Noite disse...

a poesia é uma forma de falar com a alma, aqueles que percebem o que ela lhes diz serão iluminados, ganharão asas e voarão.