Ensaio sobre a crise...


Há uns anos largos, fui fazer uma formação sobre "valores". Não que os tivesse perdido, nem tão pouco esquecido a importância dos ditos na formação de qualquer ser humano. Na verdade, foi o título que me chamou... "A crise dos valores".

Falava-se, já na altura, que os alunos andavam contrariados na Escola, que não tinham objectivos para o futuro, que não queriam estudar, que... que... que nem sabiam o que eram "valores". Da primeira sessão, recordo um formador sem perfil para a comunicação, com um receio atroz de fixar os olhos dos seus formandos. Bem, na "verdade", devia ter expressado, desde logo, a minha "bondade" para com o jovem inexperiente. Mas não! Num sábado de manhã, quando a "harmonia" do descanso reinava lá fora, não me sentia preparada para qualquer acto de "justiça" forçada. Queria a minha "liberdade", longe de alguém que nem se dignava a ver com "igualdade" os seus pares. Afinal, também ele era professor.

Serve esta imensa explicação para relembrar o que ficou dessa formação. Nada. Ou melhor: um discurso monótono de palavras decoradas, definindo a crise "perturbação que altera o curso ordinário das coisas..."

A crise, assim apresentada, remete-me para o meu estado de fim de Domingo. Algo perturba o meu curso normal. Falta-me vontade para escrever. Estou em crise!

E num acto de "solidariedade" para comigo, vou parar de o fazer... A minha crise passará amanhã. (ao contrário da outra)

2 comentários:

Paulo disse...

E eu porque estou solidário contigo vim ler-te.
bjos
PJB

Paola disse...

"Isto é que vai uma crise!!!!" Lembras? E já já vão uns tempinhos. Se calhar chegou agora. Ou tem vindo a chegar... Eu queixo-me do mesmo, lamentando que a crise, seja lá o que for, se tenha enrodilhado em mim...

Bjos