Cai o pano...

(Foto de JGF)


A peça lectiva chegou ao fim...

O dia amanhecera a prometer quentura. Amanheci como o dia. Cheia de um sentimento quente, que antecipa despedidas, mesmo que breves. Não gosto de despedidas. Soam sempre a definitivas, ecoam a possibilidade do não-ver-mais.

A manhã foi dedicada ao cumprimento burocrático de um secretariado de exames, a fingir (não o secretariado, entenda-se). Representações ensaiadas em busca da peça dos resultados. O palco estava montado, o cenário perfeito. O exame de Matemática, actor principal, protagonista do dia, sabia o papel como ninguém. Transfigurara-se de facilidade, sedento dos aplausos da espectadora de primeira fila, feita (sabe-se lá porquê!) Ministra da Educação.

Mas a composição dramática que verdadeiramente me interessa terminou ontem. As últimas aulas do ano. A despedida personificada do tal sentimento que me preencheu de calor...humano.

Tive direito a tudo da parte dos meus lindinhos: à bajulação ensaiada; às lágrimas sentidas; às palavras registadas na pressa de quem tem muito a dizer; às palavras ditas na timidez do sentir ; às flores...

As palavras reli há pouco. Ali ficarão, como milhares de outras, alimentando esta minha fome de ser Professora, com maiúscula, sim! Voltarei para elas, sempre que alguém me marcar mais uma reunião, sempre que alguém me sugerir a aplicação de menos rigor, sempre que alguém ousar substituir o verbo ensinar por qualquer outro...

As flores coloquei numa jarra. Ali ficarão até morrerem, lentamente, alimentando as minhas memórias das quase seiscentas aulas que partilhei com os meus lindinhos!

As lágrimas que me deram recolhi, com cuidado. Guardo-as todas no meu coração. Alimentam a secura do meu olhar. Não choro. Nunca choro!

Quando, no final de cada ano, a peça lectiva chega ao fim, fico vazia, durante uns dias. Falta-me a voz, choca-me o silêncio, o meu pensamento parece divagar em vão.

Até Setembro!

2 comentários:

Paola disse...

Em Setembro será o recomeço. Por agora vamos continuar...

Bjos

Anónimo disse...

Não choras? senti este post molhado!
Bjos
PJB