Ensaio sobre visitas

Quando criei este espaço, negro porque a cor da minha existência, nunca imaginei que, de um dia para o outro, pudesse suscitar a curiosidade de meia dúzia de pessoas que por aqui têm passado.
Sei que estive escondida desses olhares por opção. Escondida neste mundo à distância de um clique.
Não sou virtual, tenho alguns sentimentos que prezo. A amizade move-me, alimenta-me, dá-me razão para o meu sorrir todos os dias.
E foi uma dessas amizades que deu a chave desta porta que se mantinha apenas entreaberta.
Escancarei-me, de repente, perante os olhares curiosos de quem lida comigo todos os dias.
É! É verdade, sou assim. Gosto de brincar com palavras. Gosto de ensinar os outros a brincar com elas. Gostos de as ver surgir neste visor, primeiro branco, depois negro.
Já que vieram, obrigada.
Ensaiarei de igual forma, com o objectivo de encenar esta difícil peça que é a existência.
Espectáculo? Talvez um dia, num palco livresco, para uma plateia de A a Z, num dicionário de aplausos, num foco de luz de significados conotativos.
Bem-vindos!

1 comentário:

© efeneto disse...

...nunca é tarde para nos visitar-mos mutuamente...a nevegação na net é isso mesmo...conheçer novos espaços...vim agradecer a sua visita e virei visitar este seu espaço proprio. Boa semana.